VISITAS

sexta-feira, 20 de maio de 2011

TÍTULO PRÓPRIO: “ Só, à deriva “

Título da Obra: “ Manuscrito Encontrado numa Garrafa “




Autor: Edgar Allan Poe

Origem da literatura: Norte Americana

Editora, Data da publicação, Páginas:
Ed. Ediouro, 1996, 20 Páginas.
Descrição da estrutura: Obra é um conto que pertence ao
Volume “ Histórias Extraordinárias “ ( 1837 ). Conto de 20 páginas.

Personagens: Não há nomes. Existe um personagem-narrador,
e “figurantes” que participarão da narrativa.

Obra: O anônimo personagem-narrador fala sobre uma viagem
de barco, aliás sua última. Datada do século 19, essa viagem tem
início no porto da Batávia, localizado na rica e populosa ilha de
Java ( Indonésia ). Ia na condição de passageiro, apreciando o
clima e paisagens típicas locais, sempre muito inquieto, sua parti-
cular característica, inquietude derivada do seu senso imodesto
de genialidade árida.
Em dado momento, tem um pressentimento que as condições do
clima inspirariam cuidado. Procura o capitão da embarcação, mas
é desprezado. Sua informação não causou preocupação.
No início da madrugada, no entanto, um vagalhão invade o barco causando enorme destruição, restando apenas dois“sobreviventes”,
o narrador em questão e um velho sueco.
Os dois ficam à deriva por dias com a embarcação muito avariada
quando ocorre uma sequência de vagalhões provocando novo
desastre, onde um outro navio choca-se com o deles. O narrador,
pelo impacto, é arremessado para dentro do navio, tornando-se
o único sobrevivente.
Ali permanece por muito tempo de forma clandestina.
Fato é que, em dado momento, percebe não precisar se esquivar
dos demais tripulantes uma vez que não era fisicamente notado,
mesmo quando compartilhavam o mesmo recinto da embarcação.
Considerando o marcante estilo de E.A.Poe, que se tornou um
mestre na arte de criar um clima de mistério, terror e fantasia a
partir de situações comuns, pode-se interpretar que, a partir da
colisão das duas embarcações, alguém está morto.
A tripulação pode estar morta, o narrador pode estar morto ou
ainda, todos poderão estar mortos.
Assim, a viagem teria a finalidade de ser um purgatório que an-
tecederia o destino final de cada um.

Opinião: Obra com caráter de proximidade do realismo fan-
tástico, com ares de mistério e incerteza.
Dá liberdade para se fantasiar o senso interpretativo do leitor.

Citações de “ Manuscrito Encontrado numa Garrafa “:
... “ meus hábitos de análise rigorosa me capacitavam a descobrir-
lhes as falsidades. Fora muitas vezes censurado pela aridez de meu
gênio “ ...



O AUTOR:




Data da resenha: 20 de Maio de 2011

Autor da resenha:
Márcio A. S. Ferraz

Local: Alameda das Paineiras, 60 - Itapevi – S.P

Nenhum comentário:

Postar um comentário